>>>>>>>> em breve

Projeto desenvolvido em parceria com Virgilio de Barros, propõe um diálogo entre as realidades intrinsecamente conectadas: aquela vivenciada em escala global desde o surgimento da pandemia causada pelo COVID-19 e a situação atual do distrito de São Sebastião das Águas Claras, melhor conhecido como Macacos, que vive, desde 2018, sob constante ameaça do rompimento das barragens B3 e B4 da mineradora Vale e do pânico provocado pela chamada lama invisível.

 

 

* Trabalho premiado com Bolsa de Promoção da Cultura da UFMG DAC / PRAE, resultando na criação de um Folhetim.